quarta-feira, 23 de abril de 2014

Mamãe, foi um elfo quem roubou as chaves!


     Me mudei para uma nova casa e estranhos eventos aconteceram desde então. Quando minha mãe saia para ir ao trabalho deixava as chaves em um canto ao lado do portão. Desta forma, quando voltasse para casa, ela só teria de enfiar a mão por baixo do portão e pegar a chave em um canto do muro. Diversas vezes esta chave sumiu sem ninguém tê-la pego. Essa casa era enorme e para chegar até o portão era preciso passar por um enorme salão (que já fora um bar antes de alugarmos a casa) que parecia assombrado. A casa em si era horrível e parecia assombrada. Meus irmãos e eu evitávamos  o máximo possível ter de passar por aquele lugar. Mas os gritos histéricos de nossa mãe nos faziam cruzar aquele salão enorme (diziam que um homem havia sido morto ali durante uma briga e este fora o principal motivo do bar ser fechado). Ela reclamava que havíamos tirado a maldita chave do lugar. A gente jurava que não. Mas ela quase nos bateu uma vez. Nossa vó interveio dizendo que aquilo era coisa do saci. Então, eu me liguei! Alguém estava escondendo a chave todos os dias.
   Uma vez, nossa mãe ficou do lado de fora por quase meia hora. Furiosa, ela nos prometia uma surra. Assustado, um dos meus irmãos desistiu de procurar a chave. Ele disse que preferia que nossa mãe ficasse do lado de fora porque ele não queria apanhar. RsRs. Eu mandei ele para dentro. Thiago emburrou e sentou em um canto. Apenas André e eu continuamos procurando pela chave. André achou que talvez a chave tivesse sido roubada e foi para dentro procurar alguma coisa para arrombar o cadeado. Eu me aproximei do portão e olhei para o lugar onde a chave geralmente ficava escondida. Eu sabia que elementais podiam fazer os objetos ficarem invisíveis, por isso, encarei aquele lugar fixamente. Talvez o encanto se quebrasse. Depois de um tempo desisti e me virei. Minha mãe me chamou e eu me virei novamente. Dessa vez eu quase não acreditei ao ver a chave bonitinha no cantinho.  Peguei ela e abri o portão. Quando disse a minha mãe onde encontrei a chave, ela brigou com todo mundo e disse que a gente ou era cego ou estava brincando com ela.
   Outra vez que esta chave sumiu, fui até o salão e disse que sabia que quem havia pego a chave era um elfo. Pedi a ele que devolvesse a chave e em troca prometi três velas brancas. A chave apareceu. E depois que acendi as velas, as chaves nunca mais desapareceram.


 Copyright © 2014

0 comentários:

Postar um comentário